Senadora Simone Tebet

Quem é Simone Tebet?


A senadora Simone Tebet é Líder da Bancada Feminina no Senado. Foi a primeira mulher a presidir a Comissão de Constituição e Justiça, a mais importante da Casa (2019-2020). Também foi a primeira mulher a liderar a bancada do MDB no Senado (2018) e a primeira mulher a concorrer à presidência do Congresso Nacional (2021).
No início de seu mandato como senadora, foi eleita presidente da Comissão Mista de Combate à Violência contra a Mulher (2015-2016).


Simone iniciou sua trajetória política em 2002, como deputada estadual pelo MDB, seu único partido até hoje. Depois, foi eleita prefeita da sua cidade natal, Três Lagoas, por duas vezes. Foi vice-governadora, quando exerceu a função de Secretária de Governo, e iniciou o mandato no Senado Federal em 2015.
No Congresso, tem se destacado pela sua capacidade de articulação e pela sua competência técnica como jurista. Tem sido reconhecida pelo Diap entre os “100 Cabeças do Congresso Nacional”, há cinco anos seguidos (2017 a 2021) e foi eleita duas vezes a Melhor representante do povo no Senado pelo Prêmio Congresso em Foco (2018 e 2019), selecionada pelo júri especializado, o mais importante da premiação.


Origem
Simone Nassar Tebet, nasceu em 22 de fevereiro de 1970, em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul. É a filha mais velha de Fairte Nassar Tebet e do ex-senador e ex-presidente do Congresso Nacional, Ramez Tebet, falecido em 2006. Sua descendência é de origem árabe-libanesa. É casada com o deputado estadual Eduardo Rocha, com quem tem duas filhas. Simone é advogada, professora universitária e política. Formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É especialista em Ciência do Direito pela Escola Superior de Magistratura.


Começou sua vida profissional como professora universitária em seu Estado, no ano de 1992, atividade que exerceu por 12 anos. Trabalhou na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Universidade Católica Dom Bosco, Universidade para o Desenvolvimento do Estado e Região do Pantanal e Faculdades Integradas de Campo Grande.

Foi consultora técnica jurídica da Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul entre os anos de 1995 e 1997 e foi diretora técnica legislativa entre 1997 e 2001.