Para Simone, Brasil está saindo da crise, mas ainda é preciso ganhar a confiança do investidor

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) acredita que a economia está melhorando, mas é preciso garantir segurança ao investidor para que ele possa gerar novos empregos. “Estamos, sim, saindo da crise, mas a geração de empregos só acontecerá se os investidores tiverem segurança nas reformas que precisam ser feitas”, afirmou. Ela lamentou que ficaram pendentes a votação de reformas importantes, como a da Previdência, especialmente devido ao ano eleitoral. Como não ocorrerá em 2018, ela acreditar ser inevitável a votação de uma reforma mais severa no próximo ano.

Segurança Pública

Em entrevista à Rádio CBN-MS, a senadora Simone Tebet comentou a sua atuação no Congresso Nacional, especialmente na área da segurança pública. No ano passado, Simone ficou responsável por relatar mais de 40 projetos da área na Comissão de Constituição e Justiça. “Eu me debrucei sobre o assunto e ainda estamos votando algumas dessas matérias na área prisional, da violência contra a mulher ou da tipificação de penas, entre outras”, disse. Diante do avanço da violência no Brasil, Simone tem defendido mais atenção ao policiamento na fronteira. Ela levou esse apelo aos ministros da Defesa, da Justiça e da Segurança Pública na semana passada, durante sessão temática do Senado para discutir o assunto.

“Tivemos a oportunidade de falar de viva voz aos ministros e dizer que não adianta enxugar gelo. Precisamos fortalecer as nossas fronteiras para que as drogas não cheguem aos grandes centros urbanos”, disse, ao lamentar que Mato Grosso do Sul é o maior corredor do tráfico de drogas da América do Sul.

Eleições e fake news

Em relação ao processo eleitoral, a senadora Simone acredita que a população escolhe por análise comparativa entre os candidatos. Ela ressaltou que é importante analisar qual será o melhor projeto político para o País e fez um alerta. “É importante que cada um saiba escolher bem, apurar, filtrar a informação e ficar muito atento aos fake news, pois será uma campanha muito embasada em notícias falsas”, constatou.

Assessoria de imprensa