Em tempos de “retrocessos civilizatórios”, como a volta ao Mapa da Fome, Simone Tebet acena com “educação como prioridade nacional” | Simone Tebet
Simone Tebet Simone Tebet

A nova esperança
do Brasil

Em tempos de “retrocessos civilizatórios”, como a volta ao Mapa da Fome, Simone Tebet acena com “educação como prioridade nacional”

Em São Paulo, candidata participa de encontro sobre educação ao lado do ex-ministro e ex-secretário Rossieli Soares

A candidata Simone Tebet e Rossieli Soares participaram na tarde de hoje, terça-feira (19/9), do encontro “Educação Agora para o Brasil”, no Teatro Eva Hertz da Livraria Cultura, em São Paulo. Rossieli, que disputa uma vaga na Câmara dos Deputados, foi ministro da Educação e secretário da Educação nos governos de São Paulo e do Amazonas.

Com moderação da atriz e apresentadora Maria Paula Fidalgo, a mesa contou ainda com a presença de Márcia Bernardes, presidente da União dos Dirigentes Municipais de Educação São Paulo (Undime).

Antes de iniciar sua participação no encontro, Rossieli declarou apoio a Simone: “Estou aqui como educador apaixonado que defende a candidatura de Simone Tebet. Precisamos mostrar força neste primeiro turno. O Brasil precisa votar em Simone Tebet”.

Após destacar sua experiência como professora e na vida pública, Simone afirmou que olha para trás e percebe que os mesmos riscos do passado estão presentes hoje: “São retrocessos civilizatórios, como a volta do Brasil ao Mapa da Fome”. “Caso seja eleita, a educação será prioridade nacional”, disse, referindo-se ainda à necessidade de recuperar o tempo perdido com a pandemia e mudar o futuro das nossas crianças e jovens num prazo curto.

“Quando iniciei minha campanha, a primeira pergunta que ouvi, em um dos bairros pobres de Brasília, foi: ‘Por que começar sua campanha em uma creche se criança não dá voto?’ Quando me perguntam por que eu sou candidata à Presidência da República respondo que sou um ser político, porque eu amo o meu país e não abro mão de que ele seja para todos. Como professora, é minha obrigação servir ao meu país, aos nossos jovens, às nossas crianças. Por isso, vou criar uma secretaria nacional da criança e do adolescente e essa responsabilidade vai ficar na minha mesa. Quero saber o que está sendo feito para essas crianças e para os adolescentes”.

Rossieli destacou o fato de o Brasil enfrentar um momento de forte polarização, situação que traz sérias consequências para a educação. “A gente vai vendo que os temas que são importantes vão passando ao largo. A educação tem sido machucada, atacada, abandonada. No momento mais difícil de nossa história, com a pandemia, as crianças passaram a enfrentar insegurança alimentar e perdas enormes nos processos de aprendizagem. Outro grande desafio é a saúde mental e emocional de nossas crianças. Isso é tão importante nesse momento e não vejo candidatos, à exceção da Simone, puxando esse tema. A Simone tem sido firme desde o inicio em relação à educação infantil.”

Em uma de suas falas, Márcia Bernardes declarou: “Saber que você começou sua campanha numa creche, Simone, me enche de alegria. Antes de ser secretária da Educação e presidente da Undime, eu sou diretora de creche. No passado sofri muito preconceito com as pessoas questionando sobre ter diretor em creche. E só quem estuda sabe da importância dos primeiros anos de vida para o desenvolvimento de uma pessoa. Para cada real investido no ensino superior, apenas 23 centavos são destinados para a educação infantil. Precisamos inverter esta pirâmide. Não porque a formação no ensino superior não seja importante, mas sabemos que a base precisa de investimentos também”.

Simone falou ainda sobre a importância da primeira infância em seu governo, com a conclusão das aproximadamente 2 mil creches inacabadas no país, com o fim das filas para obter vagas na pré-escola e com a expansão de vagas em creches, ajudando estados e municípios a, pelo menos, cumprir a meta do Plano Nacional de Educação (PNE), de ter 50% dos alunos de 0 a 3 anos matriculados.

COLETIVA DE IMPRENSA

Programa Mãe Brasileira – “Mãe Brasileira é um projeto inspirado no Mãe Paulistana. Desde o primeiro dia de gestação, a mulher terá atendimento médico integral, inclusive com acompanhamento preventivo. São dezenas de doenças que podem ser prevenidas, tratadas e curadas nos primeiros dias. Algumas, se nós não curarmos nos primeiros dias ou nos seis primeiros meses, não se cura mais. É um crime o que tem sido feito com as crianças mais pobres, quando a não se dá esse tipo de assistência. Saúde pública é prioridade. Essa experiência é do Estado de São Paulo e, se o Estado de São Paulo faz, o Brasil pode e deve fazer, porque criança e adolescente é prioridade do nosso programa de governo”.

Ausência de Lula no debate do SBT – “Acho lamentável. Em um momento difícil, na eleição mais importante da história do Brasil, aquele que está em primeiro lugar nas pesquisas se esconde por medo para não dizer o que vai fazer para o Brasil. Como é que alguém pode dar uma carta em branco para um candidato a presidente da República que vai ter o destino de seu povo, o destino de 215 milhões de brasileiros na mão? Espero que ele possa rever até o dia do debate porque é muito importante que o ex-presidente possa dizer, inclusive, o que vai fazer, por exemplo, pela educação pública do Brasil”.

Assessoria de Imprensa

+ Notícias

Cidades gaúchas já estão recebendo recursos emergenciais, diz Tebet

Cidades gaúchas já estão recebendo recursos emergenciais, diz Tebet

Ministra do Planejamento e Orçamento detalhou medidas do governo federal de apoio ao Rio Grande do Sul em entrevista; acesso à ajuda ocorre de maneira…

leia mais
Ministério do Planejamento e Orçamento discute projeto Rotas de Integração Sul-americana com entidades sindicais em São Paulo

Ministério do Planejamento e Orçamento discute projeto Rotas de Integração Sul-americana com entidades sindicais em São Paulo

Iniciativa foi apresentado pela ministra Simone Tebet e pelo secretário de articulação institucional, João Villaverde, em evento com representantes da Força Sindical e de setores…

leia mais
MS recebe mais de US$ 21,2 milhões do Focem para projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico

MS recebe mais de US$ 21,2 milhões do Focem para projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico

Projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico de três municípios de Mato Grosso do Sul foram aprovados pela Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos), presidida pelo…

leia mais
Simone Tebet

Quem é Simone Tebet