"Mudanças no ICMS devem ser compensadas para manter empregos no interior", diz Simone Tebet | Simone Tebet
Simone Tebet Simone Tebet

A nova esperança
do Brasil

“Mudanças no ICMS devem ser compensadas para manter empregos no interior”, diz Simone Tebet

Em audiência pública com secretários estaduais de Fazenda, realizada na Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado nesta quarta-feira (13), a senadora Simone Tebet (PMDB-MS) afirmou que a aprovação do Projeto de Resolução do Senado (PRS 1/2013) que altera as alíquotas do ICMS, deve ocorrer com a garantia de criação de um Fundo para compensar as perdas de arrecadação dos estados e do Fundo de Desenvolvimento Regional. Ela manifestou preocupação com a possível redução da oferta de empregos no interior.

“O que me preocupa é criarmos uma expectativa de que o projeto de resolução seja aprovado até o meio do ano, sem condicioná-lo a implantação dos dois Fundos. Tanto o de compensação (para sobrevivência dos estados, pois vão perder arrecadação), quanto o Fundo de Desenvolvimento Regional”, defendeu.
Simone entende que com o fim dos incentivos fiscais, haverá um índice maior de desemprego se não for criado o Fundo de Desenvolvimento Regional, que pode ser vinculado aos Fundos Constitucionais (como o FCO), “para fomentar e atrair com juros diferenciados indústrias para que elas possam compensar a dificuldade de ir para o interior, como o valor do frete, e as grandes distâncias dos centros consumidores”, disse.

Ela ressaltou ainda que também é preciso garantir ao Centro-Oeste, Norte e Nordeste instrumentos de investimento em infraestrutura que os estados se tornem mais competitivos.
A senadora sul-mato-grossense lembrou-se da sua experiência como prefeita de Três Lagoas (MS) e vice-governadora do estado, quando constatou a importância dos incentivos para atrair empreendimentos para o interior.

Alíquotas
Conforme a proposta do Confaz, as alíquotas interestaduais do ICMS, que hoje são de 7% e 12%, deverão ser reduzidas para 4% em um período de 8 anos. Para a movimentação de gás natural entre a maioria dos estados a alíquota seria de 10%. No caso de produtos agropecuários, a alíquota também se reduziria até 7%.

Assessoria de Imprensa

Compartilhe
TAGS

+ Notícias

Cidades gaúchas já estão recebendo recursos emergenciais, diz Tebet

Cidades gaúchas já estão recebendo recursos emergenciais, diz Tebet

Ministra do Planejamento e Orçamento detalhou medidas do governo federal de apoio ao Rio Grande do Sul em entrevista; acesso à ajuda ocorre de maneira…

leia mais
Ministério do Planejamento e Orçamento discute projeto Rotas de Integração Sul-americana com entidades sindicais em São Paulo

Ministério do Planejamento e Orçamento discute projeto Rotas de Integração Sul-americana com entidades sindicais em São Paulo

Iniciativa foi apresentado pela ministra Simone Tebet e pelo secretário de articulação institucional, João Villaverde, em evento com representantes da Força Sindical e de setores…

leia mais
MS recebe mais de US$ 21,2 milhões do Focem para projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico

MS recebe mais de US$ 21,2 milhões do Focem para projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico

Projetos de infraestrutura urbana e saneamento básico de três municípios de Mato Grosso do Sul foram aprovados pela Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos), presidida pelo…

leia mais
Simone Tebet

Quem é Simone Tebet