Em Plenário, Simone fala da campanha 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

 

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS), presidente da Comissão Permanente Mista de Combate à Violência contra a Mulher, comentou em discurso no Senado sobre a abertura da campanha 16 Dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher.

Simone destacou a extensa agenda de reuniões e eventos que estão sendo realizados pela Câmara e pelo Senado para marcar a mobilização em prol da causa.

A senadora aproveitou para fazer um convite para o Ato Solene do Congresso Nacional pelo fim da violência contra a mulher, que ocorrerá na próxima quarta-feira, dia 25, às 14h30, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados. Neste evento será lançado o blog da comissão de Combate à Violência contra a Mulher e o Mapa da Violência 2015 de Homicídio de Mulheres no Brasil.

Simone lembrou que o Brasil ocupa o quinto lugar em uma lista de 83 países, posição que ela considera vergonhosa.

“Dos assassinatos de mulheres do Brasil 50% são feitos dentro de casa por familiares ou companheiros. Perdemos apenas para Guatemala e outros países que muitas vezes não têm a envergadura e a tradição democrática do Brasil”.

16 Dias de Ativismo
A campanha 16 dias de Ativismo foi lançada em 1991 no Centro de Liderança Global de Mulheres. O período vai de 25 de novembro, que é o Dia Internacional da Não Violência Contra Mulheres, a 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, foi antecipada para o dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra. O objetivo é reconhecer, além da opressão de gênero, que as mulheres negras também sofrem racismo, como informa o Conselho Federal de Serviço Social.

“É uma campanha mundial, são 160 países no mundo que tratam durante 16 dias, através de palestras, mobilizações, deste tema vergonhoso que assola a humanidade, que é a violência contra a mulher”, disse Simone Tebet.