Simone Tebet acredita que, na hora certa, a maioria das pessoas vai optar por se vacinar contra covid-19

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) defende que as pessoas que queiram sejam vacinadas e acredita que aqueles que rejeitam a imunização, por medo ou desinformação, serão paulatinamente convencidos ao perceberem que quem já se vacinou não manifestou reações adversas.

Para Simone, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que torna a vacinação obrigatória, mas não forçada, não traz preocupações porque ninguém será coagido a se vacinar.

“Não me preocupo com essa questão de ser obrigatória ou não porque na hora certa acredito que a maioria vai tomar. No primeiro momento não haverá vacina para todo mundo. Então, quem não quiser tomar, ficará em casa. Mas, à médio prazo, as pessoas vão vendo que quem está tomando não está ficando doente e rapidamente vão mudando de ideia e vão correr para os postos de vacina”, disse.

A senadora ainda criticou a politização em torno da vacina e disse que não interessa se vem de onde ela vem. Ela criticou a teoria da conspiração contra a China e lembrou que hoje grande parte dos produtos que usamos são chineses, da camiseta aos brinquedos. E fez um apelo: “Se vacine e o mais rápido possível. Política a gente resolve no palanque, agora é hora de salvar a vida das pessoas. Pensem nos nossos pais e avós. Eu vou ser a primeira a estar na fila pedindo para as pessoas tomarem. Não serei a primeira a tomar porque não tenho idade para isso, mas vou aguardar a minha vez e lá no Senado tentaremos agilizar ainda mais esse plano de vacinação”, disse.

Assessoria de imprensa