Simone Tebet critica veto à distribuição gratuita de absorventes

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) criticou a decisão do Executivo de vetar o trecho do projeto aprovado pelo Congresso Nacional que prévia a distribuição gratuita de absorventes higiênicos para mulheres em situação de extrema vulnerabilidade social, encarceradas e estudantes de escolas públicas de baixa renda.
A estimativa da Câmara dos Deputados era de que os absorventes seriam distribuídos a 5,6 milhões de mulheres ao custo de cerca de R$ 84,5 milhões ao ano. O recurso viria do SUS e do Fundo Penitenciário Nacional.
Na mensagem de veto, o presidente alegou falta de interesse público e de recursos para conceder o benefício.
A senadora Simone, que é líder da Bancada Feminina no Senado, reagiu em postagem no Twitter e enviando a nota abaixo à imprensa.
“Desconexão com a realidade, falta de empatia e desconhecimento da condição feminina, em pleno mês de valorização da saúde da mulher: o Outubro Rosa. Chega a ser cruel o veto à distribuição gratuita de absorventes a moradoras de rua, encarceradas e estudantes de baixa renda de escolas públicas. Uma em cada quatro jovens já deixou de ir à escola por falta do produto. O argumento de que não há previsão orçamentária é irreal. Os Recursos viriam do SUS e do Fundo Penitenciário. Também não se pode falar em falta de interesse público, em um País onde 52% da população são mulheres. Veto do presidente é mais um sinal do menosprezo dele à condição humana.”

Senadora Simone Tebet(MDB-MS)

Tags